Resenha: Cadu e Mari - A. C. Meyer

by - quarta-feira, abril 29, 2020

Olá, pessoas! A pergunta de hoje é: quem não gosta de um clichê? Sempre sobra um espaço quentinho no nosso coração para uma história clichêzinha, porém a que eu vou apresentar hoje para vocês tem algo diferente e especial para mim: uma personagem que é uma curva fora da pista do padrão estético. Ou seja, ela é gordinha, gorda, fofa, cheia de curvas e entre outras palavras maravilhosas (0% ironia).

Quando esse livro me foi recomendado eu fiquei muito surpresa por ele ter esse ponto diferente e muito feliz; o que uma coisa mínima não muda em uma perspectiva né, menines? Isso me faz lembrar a importância da representatividade, principalmente durante o crescimento de uma pessoa; é indispensável, digo com toda certeza e experiência.

Para quem já visitou o meu perfil no instagram ou me conhece, talvez perceba o porquê dessa característica da personagem ser especial para mim; eu não sou uma pessoa magra, nunca fui, na verdade, e esse livro entra na lista de ‘‘coisas que me fazem sentir representada’’. O livro ‘‘Cadu e Mari’’ foi o primeiro, e até agora único, que eu li sem que a personagem principal fosse uma modelo da VS e eu o conheci em 2017. Ou seja, livros assim ainda não são tão comuns assim, mas logo nós mudamos isso. Bom, vamos conversar um pouco sobre essa belezura?

Sinopse:

Uma história cheia de romance, humor, música e as paisagens arrebatadoras do Rio de Janeiro como cenário. Mariana trabalha em uma badalada revista de moda. Tem um bom salário, é muito competente... E tem uma queda pelo chefe, daquelas bem poderosas. Eles vivem em mundos completamente diferentes, e Mariana sabe que nunca acontecerá nada entre os dois. Até que Carlos Eduardo repara que sua secretária é muito, muito bonita. O amor entre os dois é arrebatador, e Cadu e Mari sentem que nasceram um para o outro. Mas as coisas logo começam a desandar. Talvez Cadu ainda não esteja preparado para confiar em uma pessoa que teve uma vida tão diferente da sua; talvez Mari ainda não se sinta segura em dividir sua realidade com o chefe. Para viver esse amor, os dois precisarão enfrentar preconceitos e vencer intrigas. Será que estão prontos?

Editora: Galera Record
Ano: 2017
Páginas: 280
País: Brasil
Autora: Meyer, A. C.

A história, basicamente, é um clichê de paixão entre patrão e secretária, porém o que sobressai nesse fato é a narração da história. O romance é brasileiro, então a cultura, os acontecimentos e os diálogos carregam muito essa característica; eu amei pelo fato de, na maioria das vezes, ter lido mais histórias estrangeiras que brasileiras. Contudo, apesar da narração trazer esse cotidiano conhecido, as únicas coisas que eu não gostei na escrita foi a falta de melhor discrição e a rapidez que o romance se desenvolveu. Houveram momentos que parecia que o tempo tinha corrido e me deu a sensação de perda de etapas, sabe? Porém isso não me atrapalhou e eu adorei o livro.


Outro ponto muito legal do livro é que os capítulos são marcados por músicas que, consequentemente, acompanham a história, traduzem minimamente o que houve naquele ponto da história e ainda, na narração, o personagem está ouvindo aquela música escolhida em algum ponto do capitulo; deu pra entender? As músicas são maravilhosas, em sua maioria são bem conhecidas e trazem umas sensação gostosa quando você as ouve lendo o livro.
PS: eu AMO livros que fazem a sua própria playlist, além de ter uma trilha sonora para o decorrer da história, é legal ter mais detalhes do que o autor gosta e curte musicalmente.

Playlist:



Agora, falando um pouco sobre acontecimentos da história e sobre a personagem principal, eu adianto logo: vocês vão se apaixonar pela Mari! Ela é uma mulher incrível, animada, carrega uma energia boa e é muito divertida. Eu gostei muito que a Mari e sua melhor amiga, a Lalá são o significado de animação, companheirismo; estão sempre se apoiando e ajudando, são uma dupla e tanto. Além disso o que mais me chamou atenção na Mari é a forma que ela é decidida; se for para dar um ponto final, ela vai, faz e segue em frente intacta. Totalmente Girl Power! 

trecho:


É um livro muito agradável e divertido que, quando você se dá conta, você já terminou e está com aquela sensação de quero mais. O livro tem muitos pontos fofos, diálogos adoráveis que, ao reler essa semana, me fez sentir falta do meu namorado haha. Além disso, ele possui partes quentes/sensuais que, para quem gosta (eu amo), são boas, porém, como eu disse lá em cima, poderiam ser mais descritivas e tal.

Rivalidade feminina não! - OitoMeiaSobre o boy do livro, ele é o estereotipo que já estamos acostumadas em relação à aparência, porém o comportamento dele com a Mari tiveram umas diferenças que me fizeram gostar dele, principalmente o fato de que ele sempre faz questão de tentar aumentar a autoestima dela. Contudo, nem tudo são flores, uma coisa que eu não gostei em relação as falas/pensamentos do Cadu foi um pequeno apontamento de comparação/incentivo de rivalidade feminina quando ele falava o quão maravilhosa e diferente a Mari é das modelos da agência dele. Muitos comentários de como as modelos são sem graça, sem coração, só pensam em dinheiro e todo um padrão que eu não curto. Porém entendo; o livro é de 2017, de lá para cá muitas coisas mudaram. Tirando isso, ele continua sendo, como dizem, um ótimo partido.

Acho que eu consegui dar um geral do livro para vocês, porém, caso você tenha lido, comenta ai em baixo se eu tenha deixado algo passar e não esquece de dar a sua opinião sobre o livro. Se você não leu, me fala se algo te interessou; quero ouvir todo tipo de opinião, os comentários são inteiramente de vocês! Por hoje é só, me sigam nas redes sociais, beijão e até a próxima.

Redes Sociais

You May Also Like

0 Comentários

Olá! Fico muito agradecida de você ter chegado até aqui e espero que possa deixar um comentário legal; ficarei feliz em responde-lo. Bem-vindo e volte sempre, beijão!